Saint Barths (São Bartolomeu/Saint Barthélemy) foi descoberta em 1493 por Cristóvão Colombo, que lhe deu o nome de seu irmão. Comprada pela França em 1674, da Ordem de Malta, que a possuía desde 1651, São Bartolomeu, que não produzia riqueza, foi rapidamente considerada inútil.

Hoje é a ilha dos narcisos e estetas, um dos destinos mais exclusivos do Caribe, que se tornou, ao longo dos anos, um ponto de encontro para famílias do calibre dos Rockefellers, Fords e Rothschilds. A razão para tal sucesso com o jet set internacional não é difícil de adivinhar.

Praias de areia branca cercada por recifes de corais, vilas suntuosas imersas na luxuriante vegetação de colinas verdejantes que se inclinam em direção ao mar, vistas espetaculares e uma vida noturna entediante fazem de Saint Barth um paraíso de férias.

Mapa